ATENDIMENTO: (11) 970669272
Dicas

História da Picanha e seus sabores

A picanha é sem dúvidas uma das rainhas dos churrascos nacionais. No entanto, poucas pessoas conhecem a história que originou essa paixão nacional.

Os diferentes cortes de picanha estão em praticamente todos os churrascos, afinal, é uma carne fácil de preparar e saborosa.

Que tal conhecer um pouco mais sobre o corte? Saiba o motivo pela qual a picanha se chama assim. E ainda confira algumas dicas para escolher o melhor corte para seu churrasco.

História da picanha e seu nome

A história mais difundida a respeito do nome dado ao corte de carne que conhecemos como picanha é da época de 1950.

Conta-se que, após provar o corte em um restaurante, o neto do conde Matarazzo, Baby Pignataria perguntou o que era aquele corte.

O churrasqueiro do local era argentino, por este motivo, respondeu “picaña”, que era a forma como se chamava a ponta da vara usada para cutucar os bois na altura da anca.

É justamente na altura das ancas do animal de onde é retirada a peça de picanha. Por isso, o churrasqueiro deu tal informação ao cliente. A partir desse momento, o corte foi batizado como picanha.

Variados cortes de picanha

Na ida ao açougue, você irá perceber que os cortes dessa peça variam. Portanto, também é preciso variar a forma de preparo para que a carne fique saborosa. Confira as dicas.

Peça inteira

Ao comprar uma picanha inteira, é recomendado acomodar a carne no espeto com cuidado. De forma que, a gordura fique para cima, durante aproximadamente 40 minutos. Em seguida, troque de lado para finalizar e dourar por aproximadamente 15 minutos.

Cortes de picanha em espeto

Nesses casos, o ideal é cortar a peça em formato de meia lua. Sempre deixe a gordura para o lado de fora de seu espeto.

Nesses casos, o ideal é deixar grelhar por 5 minutos em cada lado, retirar as lascas de todas as meias luas e voltar para a churrasqueira.

Tal qual ocorre nas churrascarias profissionais. Dessa forma, a carne não passa do ponto. O que faz com que ela continue macia e saborosa para o consumo.

Preparo na grelha

Caso opte por preparar na grelha, o ideal é usar uma medida de dois dedos, da parte menor da peça até o maior pedaço.

O tempo de preparo é de aproximadamente 8 minutos cada lado, na distância de 20 centímetros entre a grelha e a brasa.

O preparo interfere diretamente no sabor

Apesar de ser a carne mais popular dos churrascos brasileiros, a picanha só é devidamente saborosa quando ela é bem preparada.

Cabe ao churrasqueiro salgar a peça com sal grosso. Acomodar corretamente no espeto e cortar a carne de maneira adequada.

Caso contrário, toda a suculência da peça pode se perder por causa de equívocos no preparo. Fazendo com que a carne fique com a consistência borrachuda, o que não é agradável ao paladar.

Uma boa faca é fundamental para o corte da picanha. De modo que, a peça não seja amassada por uma faca sem o fio adequado.

Ao cortar corretamente, salgar a carne e preparar no ponto preferido de seus convidados, certamente seu churrasco fará sucesso.

Origem da picanha

Outra curiosidade que é interessante saber é a respeito da origem desse corte. Em suma, a picanha está localizada ao lado do contrafilé, que é a região mais macia do boi.

Por isso, ela é uma parte tão macia e suculenta. Que é retirada da mesma região são retirados o miolo da alcatra e a maminha. A capa de gordura é importante para dar o sabor acentuado ao corte. Portanto, mesmo quem não consome a gordura deve mantê-la durante todo o preparo.

Sempre faça a retirada dessa capa de gordura somente na hora de consumir a carne, quando ela já está cortada em seu prato.

O único tempero necessário para realçar o sabor dessa carne é o sal grosso. Sempre coloque o sal na medida certa. Logo após aplicar o sal, deixe a carne descansar um pouco.

Para só após esse descanso colocar seu corte no espeto ou na grelha para levar a churrasqueira. Dessa forma, sua peça ficará extremamente saborosa e suculenta. Certamente você vai encantar seus convidados com essas dicas de preparo.

Deixe uma resposta