ATENDIMENTO: (11) 970669272
Dicas

Entenda as principais diferenças entre Nelore, Angus e Wagyu

Você sabe quais as principais diferenças entre Nelore, Angus e Wagyu? Muitas pessoas não sabem, mas os bois da raça Nelore são os maiores responsáveis pelos bifes nossos de cada dia.

Mas se você é um apaixonado por carnes, entender as diferenças existentes entre as raças é importante.

De modo que, você possa comprar os cortes apropriados para preparar em seus churrascos e no dia a dia de sua família.

Grau de marmoreio: a grande diferença entre Nelore, Angus e Wagyu

A grande diferença entre as carnes dessas 3 raças de bovinos, é justamente a quantidade de gordura entremeada. Característica essa que é conhecida como grau de marmoreio.

Sempre que se fala em grau de marmoreio, se está falando também em suculência. Tendo em vista que, uma carne com maior presença de gordura é mais suculenta e saborosa.

A Wagyu é a carne que mais evidencia esse sabor amanteigado que a carne com mais gordura entremeada tem. Que tal entender um pouco mais sobre as três raças para conhecer mais diferenças entre elas?

1.      Nelore

Atualmente, a raça Nelore conta com mais de 100 milhões de cabeças, perfeitamente adaptadas às condições climáticas brasileiras.

Esse boi é mais alto e esbelto, sendo resistente a pastos pobres e flexível ao manejo em pasto e confinamento.

Sua capa de gordura é bastante semelhante à do Angus, no entanto, ele perde no comparativo de gordura total e de gordura entremeada.

2.      Angus

O Brasil conta com 2,5 a 3 milhões de cabeças da raça Angus. Portanto, o segundo maior rebanho de corte brasileiro é dessa raça.

Este é um boi mais roliço, tendo maior capacidade de acumular gordura intramuscular. Justamente, a gordura responsável pelo marmoreio da carne.

Essa é uma raça que tem sido cruzada com Nelore, visando a adaptação ao clima e pasto nacionais. Esse cruzamento entre as raças auxilia justamente a aumentar a presença de bois da raça Angus no Brasil.

Muito embora o animal cruzado com Nelore resulte no corte de cupim relativamente menor, o sabor da carne continua sendo maravilhoso.

3.      Wagyu

Com cerca de 30 a 40 mil animais, a raça está sendo mais procurada no Brasil por causa de um corte famoso que ela produz: o Kobe Beef.

Esse boi é bastante roliço, sem qualquer músculo aparente. Com grande capacidade de acumular gordura, ele tem uma cada bastante entremeada, conferindo uma suculência inigualável para sua carne.

No entanto, quando comparado a outras raças, esse boi apresenta baixa produtividade de carne. Por isso mesmo, uma peça de picanha Kobe custa aproximadamente R$450.

Seus preços altos são um dos fatores que explicam a baixa quantidade de animais no rebanho brasileiro. Mas como dito anteriormente, a busca crescente por seus cortes, tende a mudar esse cenário atual.

Sabor versus preços: como escolher a carne?

Não raro, o preço é fator definidor de quais cortes serão preparados. No entanto, é preciso se atentar ao fato de que, uma carne saborosa é muito mais interessante que comer em grande quantidade.

Portanto, conhecer as diferenças entre os cortes e entender um pouco mais sobre carnes te ajuda a tomar decisões mais interessantes.

Justamente para que, na hora de escolher o corte a ser preparado em sua casa ou a ser consumido no restaurante, você não se limite apenas à picanha.

Muito embora seja mais caro, um corte de Wagyu bem preparado, é uma experiência culinária bastante diferente. Sendo uma ótima opção para degustar em datas especiais, por exemplo.

Já os cortes obtidos do Nelore, são aqueles mais comuns em seu dia a dia. O que não significa que é uma carne ruim ou que seu sabor não vale a pena.

Afinal, com um bom preparo e acompanhamentos à altura, todos os cortes tendem a ser saborosos. No entanto, os cortes mais tradicionais não oferecem a mesma experiência de sabor que uma carne mais entremeada.

Mesmo sendo três tipos de carnes de boa qualidade, é possível perceber grandes diferenças em seus sabores e modos de preparo.

Por isso mesmo, vale a pena inclusive estudar uma receita que valorize cada corte. Assim, o tempero, acompanhamentos e preparo serão pensados justamente para que a sua carne seja a estrela do preparo.

Deixe uma resposta